Avião que não decola… vira albergue em Estocolmo

Luana Caires
01.02.2011

Aeronave construída em 1976 foi adaptada para dar origem ao Jumbo Hostel, foto: Jumbo Hostel

Os turistas que passarem por Estocolmo terão a oportunidade de optar por uma estadia no mínimo peculiar: um Boeing 747 que, depois de passar por um bela reforma, foi transformado em um albergue agradável e bem equipado.  Localizado no aeroporto Stockholm-Arlanda, o Jumbo Hostel possui 27 quartos, de mais ou menos 6 metros quadrados, com duas camas cada. É um ótimo exemplo de revitalização de um equipamento que, de outra forma, viraria sucata.

O albergue possui 27 quartos com duas camas cada, foto: Jumbo Hostel

O homem por traz dessa ideia é Oscar Diös, administrador do ramo hoteleiro. Enquanto planejava a expansão dos seus negócios, ele ouviu falar a respeito de um velho avião que estava à venda – uma aeronave construída em 1976, que já havia passado por companhias aéreas como a Singapore Airlines, a Pan Am e a  sueca Transjet, que foi à falência em 2002. Como sempre quis abrir um albergue próximo ao aeroporto, Diös não pensou duas vezes: comprou o avião e um ano depois, em 2007, obteve permissão das autoridades para que, uma vez pronto, o Jumbo Hostel pudesse ocupar um espaço próximo à entrada do aeroporto. Os preços são módicos para um hotel, mas não exatamente baratos. Ficam na faixa de 50 a 90 dólares por pessoa para os quartos comunitários ou sem banheiro.

O café do Jumbo Hostel, foto: Jumbo Hostel

Durante a reforma, 450 assentos foram retirados da aeronave e o seu interior foi quase totalmente renovado, recebendo pintura e decoração novas. O albergue foi construído como se fosse uma casa qualquer, seguindo todas as exigências de controle do clima e de isolamento térmico. Algumas partes originais do avião  foram mantidas,  o bar e os assentos da primeira classe continuam lá, assim como as máscaras de oxigênio.

A pousada e o um dos quartos da cabine do Boeing 727, foto: Inhabitat

Mas essa não é a primeira vez em que uma aeronave é reaproveitada no ramo hoteleiro. Na Costa Rica, uma pousada adaptou um Boeing 727 de 1956 à sua estrutura transformando o seu interior em uma suíte com dois quartos, banheiro, sala de jantar e um terraço com vista para o oceano.  Na Holanda, um avião alemão dos tempos da Guerra Fria também se transformou em uma luxuosa suíte localizada próximo ao Teuge Airport.  Equipado com jacuzzi, sauna, três televisões, ar condicionado e blu-ray player,  esse projeto é mais pretensioso e exagerado, mas ganha pontos por reaproveitar uma estrutura já existente.

A luxuosa suíte holandesa, foto: Inhabitat

 

Veja também: Retrofit: recuperando espaços esquecidos

 

Via: Inhabitat

 



Tags: , ,